Logo do S2Station
Background Padrão do Topo

Valle de la Luna e de la Muerte + Sandboarding no Deserto do Atacama

Escrito por -

Um passeio no Valle de la Luna e no Valle de la Muerte, no Deserto do Atacama, próximo a San Pedro de Atacama, incluindo Caverna de Sal, Três Marias, Duna Mayor e o Anfiteatro, e experimentando sandboarding nas dunas do Valle de Marte!

O Valle da Lua não me traiu

Uma cantora de madeixas loiras e encaracoladas, um dia, disse que a Lua a traiu. Pode ter sido triste para ela, mas, para nós, que visitamos o seu vale lá no Deserto do Atacama, a lua não só foi muito boa com a gente como superou, e muito, as expectativas! Só preciso dizer uma coisa: é coisa linda demais o tour ao Valle de la Luna e ao Valle de la Muerte (também conhecido como Valle de Marte).

E o melhor: assim que chegar em San Pedro de Atacama, este poderá ser um dos primeiros passeios, já que é um dos passeios de menor altitude, apenas 2.487m, comparado com a altitude de San Pedro de Atacama, que é de 2.408m. Isso é importante porque, daí, você vai se acostumando com a altitude. Também ficam perto da cidade.



Veja acima o nosso vídeo sobre o passeio, com o bônus do sandboarding, também! O vídeo é curto, porém bem informativo e denso.

Mini-Guia

Como visitar e quanto custa?

Você pode visitar o lugar de várias formas, seja por conta própria (de carro ou bicicleta), por meio de um tour tradicional (em uma van), ou com sandboarding, ou então em cavalgadas.

Em cada uma dessas visitas você terá uma experiência diferente e verá lugares distintos, então saiba que são complementares. Julgo que não se pode deixar de fazer o tour tradicional, então escolhemos ele, e também fizemos sandboard no Vale de Marte em um dia separado.

Opção 1: Tour tradicional

O tour começa de tarde, às 16h, passando pelas localidades do Valle de la Luna antes, e termina com um entardecer no Valle de la Muerte.

  • Tour de meio período
  • Agência: Flamingo [site oficial]
  • Preço: 20.000 CLP
  • Entrada: 3.000 CLP
  • Inclui: lanche ao entardecer

Opção 2: Sandboarding

O sandboarding é feito no Vale de Marte e é um tour de meio período. Existe a opção de fazer de dia ou então de noite, quando a lua estiver cheia. Fizemos durante a tarde.

  • Tour de 4h, sendo 2h no sandboarding
  • Agência: San Pedro Sandboarding Mystic [página no facebook]
  • Preço: 20.000 CLP
  • Entrada: 3.000 CLP
  • Inclui: aluguel do equipamento e fotos, que eles disponibilizam na página do facebook


Opção 3: Cavalgadas

É um passeio que a gente iria fazer, mas acabamos cancelando porque ficamos com medo. É uma opção para quem gosta de subir no cavalo. Você pode entrar no site da Atacama Horse Adventures e conferir os preços dos passeios, que variam de acordo com a quantidade de horas que pretende.

Esses valores são de Abril de 2018.

Então dá pra ir por conta própria?

Sim, é possível ir por conta própria. As pessoas costumam ir de carro ou em uma bicicleta alugada em San Pedro de Atacama mesmo. É relativamente perto.

Eu, pessoalmente, não sei se conseguiria ir de bicicleta não, não tenho esse preparo, haha! Além disso, o lugar é cheio de declives, altos e baixos, eu teria medo de andar de bicicleta lá, do jeito que sou ruim. Além disso não tem sombra, não tem água, não tem nada no caminho, só tem a coragem mesmo. Mas as pessoas fazem. Considero que possamos ser frescos, haha!

O que levar?

O de sempre:
  • Água
  • Snacks, para comer no caminho
  • Protetor solar
  • Calçados confortáveis
  • Roupas de frio, para o entardecer

Nossa experiência

Valle de la Luna

Indo ao Valle de la Luna

A van estava nos esperando no centro de San Pedro de Atacama às 16h, quando começou o tour. A ida é bem rápida, visto que o Valle de la Luna fica, na realidade, perto de San Pedro de Atacama.

Cavernas de Sal no Vale da Lua

Chegamos no tal do Vale. Teve uma pequena caminhada em seu meio. Compensa observar as rochas e as incríveis formações.
Fomos direto para uma das inúmeras cavernas de sal ali existentes. Pra entrar, você precisa se abaixar bem. Muito cuidado para não bater a cabeça! Olha, não vou mentir não, mas dá aquela vontadezinha de tacar a língua na parede pra ver se é feita de sal mesmo, mas daí eu me lembro da possibilidade de ganhar um piriri e uns dias de rei no trono e... melhor não.


Lá dentro da caverna de sal, você pode fazer uma escalaminhada para chegar no ponto mais alto e ter uma vista do lado de fora, mas é opcional. Faça com cuidado e somente se estiver se sentindo apto para tal.

No vídeo do YouTube, você poderá ver todo o percurso que fizemos dentro da Caverna de Sal. Confira clicando aqui!

Duna Mayor

Logo depois, a van parou ao lado de uma duna grande... ora, não é chamada de "Duna Mayor"? Então haveria de ser grande, claro! O objetivo era subir até o topo, de onde, segundo o guia, teríamos uma bela visão. Não é muito fácil e cansa bem, não se pode esquecer de tomar bastante água no caminho. Também é visivelmente perigoso se você não estiver prestando atenção, pois pode tropeçar e sair rolando até o fim, o que, definitivamente, não deve ser bom (isso é se resultar em vida ao final).

Pois bem, subimos, cansados, mas subimos. Não é lá digno, só que, gente... Tem que subir. A visão é tipo cabulosa mesmo. Sem dúvidas uma das mais belas que meus olhos já viram! Entrou pro rol de coisas mais incríveis da vida. É nesse momento em que, se você ainda não estiver apaixonado pelo Atacama, vai ficar.

Três Marias


A próxima parada são essas pedras, que chamaram de Três Marias. Desejo boa sorte para quem for encontrar as figuras bíblicas aí na imagem. Sugiro deixar um comentário sobre a sua percepção!

Agora, uma coisa triste, não dá nem pra chegar perto, pois um turista muito louco subiu para tirar aquela selfie com a Maria e ela se quebrou, olha que desastre! Mas, enfim, é isso aí.

Anfiteatro


"Agora, vamos fazer uma caminhada pelo anfiteatro", disse o guia. Eu, retardado que sou, achei que teria lugares para sentar e alguma apresentação de dança desértica lá no meio. Na realidade, é uma formação rochosa grandona em formato curvo que estava logo ao nosso lado e a gente não notava. Também não subimos em um ponto mais alto para observá-la e notar por que se chamava anfiteatro, então ficamos sem ver direito. Muito obrigado, guia.

Valle de la Muerte ou Valle de Marte

O entardecer

A seguir, curtimos um entardecer no Valle de la Muerte. Subimos em um mirante, e observamos o vale de lá. O sol se escondendo ao fundo, tímido e belo. Tinha até uma chuva rolando ao fundo, pode isso, Arnaldo? Não bastasse a gente ter pego chuva no meio do Deserto de Zagora no Marrocos (ver o post em nosso blog!), aqui a gente pegaria também? Sério mesmo? De sorte, a chuva deu um olé e foi para outro canto, e não nos impediu de apreciar.
O entardecer foi acompanhado de um lanchinho oferecido pela agência de turismo.

Sandboarding

O sandboarding no Valle de Marte foi feito em outro dia, durante uma tarde, porém acho relevante falar sobre ele aqui.
Reservamos com uma antecedência incrível de 1h, haha, e fomos para o Valle de Marte. Chegando lá, o instrutor nos passou o equipamento, que vestimos. É um capacete e uma bota especial que se encaixa no sandboard.

Teve um pequeno treinamento sobre como fazer para encaixar e desencaixar a bota no sandboard. Eu achei um pouco difícil, mas depois peguei o jeito. Também nos deu um giz e nos explicou que precisava passá-lo embaixo do sandboard para que ele possa escorregar na areia.

Então, logo, era hora de subir. É nessas horas que você se arrepende de não ter feito academia o suficiente. É tipo COMPLETAMENTE INDIGNO subir a duna. Dói o corpo inteiro, cansa demais. A duna é muito íngrime! Lembre-me dos teleféricos em estações de esqui e desejava que tivesse um negócio daqueles ali, haha! Mas, vamos, força.
No topo, o instrutor tentou nos ensinar sobre o que deveríamos fazer com o sandboard para descer, mas, na boa, o que eu ouvi foi tipo um blablabla no meu ouvido e entrou e saiu, não consegui processar nada. Acho que vai do feeling e da experimentação mesmo.

Passei o giz no sandboard, levantei e fui. Caraaaaaca! Peguei uma velocidade muito grande! E, claro, me joguei na areia, com medo. E, toda vez que você desce, você olha pra cima e fica pensando, "que bosta, hora de subir de novo". Respirei fundo e subi de novo. Dessa vez, passeio menos giz, e fiquei parado na areia! Não descia! Coloquei mais giz, e, de novo, peguei uma velocidade absurda e me joguei. Se quiser ver a gente caindo no passeio, basta ver o nosso vídeo no YouTube!
Repita. Repita de novo. Até dar as 5 vezes, que foi a quantidade de vezes que eu tive paciência pra subir! Cansa muito, me arranhei no processo (a areia arranha), mas acho que recomendo muito!

Enquanto isso, Liliam, que normalmente esquia like a boss, não descia direito, estava sempre parada. Não sei se não tava colocando giz o suficente, mas era engraçado. E, nas fotos, parece que ela tá surfando like a boss. Acho palha, haha!

Outros posts no blog

Confira também posts de outros tours no Deserto do Atacama aqui no nosso blog, todos eles bem documentados e com um vídeo bacana dentro de cada um também! Veja abaixo!

Vale do Arco-Íris e Yerbas Buenas
Passeio de meio dia por um vale bem coloridinho e por um sítio com petroglifos, ou seja, desenhos em pedras... milenares!
Gêiseres de Tatio
Água borbulhante vinda da terra e um frio de lascar. O quão massa isso pode ser? Confira o post!
Vinícola em Toconao
Por mais que esteja num deserto, há vinícolas em Atacama. Conheça um tour de Vinhos em Toconao!
Termas de Puritama
Águas pra lá de quentinhas para relaxar gostoso em uma espécie de oásis no meio do deserto! Confira o nosso post!

Vídeos do Atacama no canal do YouTube


Não deixe de ver também os nossos vídeos no canal do YouTube sobre o Deserto do Atacama! Logo acima vocês podem conferir uma playlist com todos eles, tocando em sequência! São vídeos curtos, porém densos em informações, e vê-los faz com que saiba todo o necessário sobre os lugares. Confira!
Logo da S2Station