Logo do S2Station
Background Padrão do Topo

São Francisco: Guia de Viagem e Roteiro de 2 dias

Escrito por -

O que fazer, o que ver e o que visitar em São Francisco, EUA. Saiba o que fizemos em 2 dias na cidade: Lombard Street, City Hall, Twin Peaks, Golden Gate Park, e muito mais!

San Fran é só o ouro!

Ah, São Francisco, a cidade da Golden Gate. Famosa por ser cosmopolita, charmosa, por respirar cultura, e também por seus bondinhos e ladeiras! San Francisco, ou San Fran, para os mais íntimos, permite uma viagem mágica, com muito o que fazer, ver e visitar.

Por conta de ser tão explorada por filmes e seriados, tinha grande expectativa de conhecer essa cidade. A visita fez parte de uma roadtrip pela Califórnia. Decidimos ficar somente dois dias lá, o que foi um crime. Hediondo. E que só vai prescrever quando voltarmos. Mas, mesmo assim, conseguimos fazer render bem, e conhecemos vários pontos da cidade! E, claro, ela conseguiu um lugar reservado no meu coração como uma de minhas cidades favoritas!

Ficamos 2 dias lá. Fiquem antes com um mini-guia, e, depois, com o nosso roteiro, para que saibam tudo sobre o que fazer, o que ver e o que visitar em uma viagem para São Francisco!



O vídeo acima tem 5 minutos e fala praticamente sobre quase as mesmas coisas que esse post, de uma maneira animada e com vídeos bem divertidos que fizemos em São Francisco. É bastante informativo e divertido. Assistam!

Visitamos São Francisco em Junho de 2018.

Mini-Guia

Quando ir? Como é o clima?

Fonte: NCDC (NOAA) (22 de Junho de 2010)

São duas variáveis a serem consideradas ao visitar São Francisco.

Primeiro é o clima. Quanto a temperatura, as temperaturas médias variam apenas 7ºC durante o ano. Pra ser sincero, São Francisco é fria em toda época do ano, então, não se preocupe, provavelmente você vai sentir frio de todo jeito. Leve casacos!

Como se observa, o inverno é chuvoso, enquanto, no verão, não cai praticamente uma gota de chuva. E podemos comprovar isso, porque fomos em junho, ficamos mais 22 dias pela Califórnia e não vimos uma gotinha sequer, e quase todos os dias foram de céu azul.

Segundo é o fator "cidade cheia". A alta temporada é durante o verão, portanto, espere os hoteis mais caros e as ruas mais cheias nos meses de junho, julho e agosto.

Recomendamos viajar entre abril e outubro. Nós viajamos em junho.
Uma dica: São Francisco tem um fenômeno chamado "fog", ou neblina, que surge do nada e é difícil de prever. Quando ela surge, o céu fica cinza e o clima fica frio. Mesmo no verão. Ande sempre com casacos de frio!

Quanto tempo ficar?

Nós ficamos 2 dias, mas São Francisco é uma cidade que comporta uma estadia de 7 dias tranquilamente. Se puder, fique mais.

Onde se hospedar? 

A recomendação é ficar na região da Fisherman's Wharf ou próximo da Union Square. Há sempre a opção de se hospedar, também, em Oakland. É mais em conta, mas você vai gastar tempo se transportando até São Francisco.

Infelizmente, em São Francisco você encontrará hotéis muito caros e que não fazem justiça ao seu preço. Ou seja, hotéis caros e ruins. Mas não tem como fugir muito disso.

Nós nos hospedamos no Motel Capri, prezando pela localização, e também por ter sido um dos mais baratos que achamos (e ainda assim foi caro).

Golden Gate é um cartão-postal da cidade.


Como se transportar por São Francisco? 

Importante mencionar que existe um sistema chamado Muni, de integraçao entre ônibus, metrô e bondinhos. Para saber mais sobre esse sistema, acesse o site oficial para informações de preços atualizadas. Mas, em resumo, você pode optar por pagar $12 e ter direito, em um dia, de utilizar quanto quiser os metrôs muni, bondinhos, trens e ônibus. Se não fizer questão de utilizar os bondinhos, o preço cai para $5. O passe pode ser comprado no aplicativo MuniMobile, e aí é mostrar o passe no celular quando for usar.

O mapa com todas as possibilidades de integração do serviço do Muni pode ser acessado aqui. Como se vê, é possível acessar praticamente quase toda a cidade com ele.

As opções são:

  1. Carro: você pode alugar um carro e andar pela cidade, mas esteja avisado que terá dificuldades em achar estacionamento, sendo que os que têm são pagos, mesmo na rua, com parquímetros. 
  2. Bondinho (Cable Car): Você pode alugar um carro e andar pela cidade, mas esteja avisado que terá dificuldades em achar estacionamento, sendo que os que têm são pagos, mesmo na rua, com parquímetros. 
  3. Metrô
  4. Ônibus
  5. Uber e derivados: Sempre tem a opção de chamar o Uber, e, dependendo da distância e do tempo disponível, não sai muito caro não.
A ilha de Alcatraz pode ser observada da cidade.


Roteiro

Dia #1

Lombard Street

Pegamos um Uber, e começamos a manhã passeando na Lombard Street, a rua florida e famosa por estar em uma ladeira tão íngreme que precisou ser feita em ondinhas!
Pedimos para que o Uber nos deixasse na parte de cima da estrada. Lá tem um cruzamento ao estilo manual: com um guardinha! Ele praticamente dança pra manter o trânsito organizado, haha!

De cima se vê uma boa porção da cidade, como uma região de prédios, e até mesmo a prisão de Alcatraz.
Dá pra andar à pé nas laterais, onde você poderá curtir os belos jardins da rua, mas os mais corajosos devem pegar um carro e experimentar dirigir nela. Se estiver de carro, não deixe de fazê-lo!

Passeio de Bondinho

Preço: $7 

Depois, logo do lado, pegamos um bondinhos clássicos, ou "cable cars", até o centro. Tem um ponto logo na rua de cima da Lombard Street. É uma das formas de se locomover pela cidade, e também um jeito divertido e bem "turista", haha! Inclusive, alguns passageiros precisam ficar pendurados do lado de fora, e fizemos questão de ir assim, é óbvio!


Você pode comprar um ingresso para o bondinho com antecedência, ou então pode pagar assim que sobe nele. O valor para um trecho foi de $7.

Pegamos na direção à Union Square, e fomos até a última parada, que é até a Market Street, bem no centro da cidade, com prédios altos e muita gente nas ruas.

City Hall

Preço: gratuito

O City Hall ainda ficava um pouco longe do último ponto do bondinho. Poderíamos ir para lá de metrô ou de Uber. Fizemos as contas, e o Uber ficava mais em conta, então assim fomos!

O City Hall, a prefeitura de São Francisco. Ele fica localizado no Centro Cívico histórico da cidade, junto do Tribunal Regional, do Escritório do Governo e outros órgãos públicos.
Atenção: O City Hall é fechado para visitação nos finais de semana e nos feriados.

Da praça em sua frente, dá pra ter noção da sua imponência. É enorme! Não sei se é fixo, mas tinha um tabuleiro de xadrez gigante, e é claro que a gente brincou com isso, haha!


Entramos e, uau, o interior é incrível. Com influências francesas, o salão príncipal lembrou-nos muito o Panteão de Paris. Dá pra fazer um walking tour gratuito pelo prédio, com direito a visitar a sala do prefeito, se estiver disponível, e a de audiências. Basta chegar lá e colocar um nome na lista do próximo tour guiado. É de graça!
O prédio é muito chique e casamentos civis são realizados ali, por isso, vimos muitas noivas aproveitando a beleza do prédio para fazer suas fotos!

Alamo Square Park e Painted Ladies

Seguimos para as famosas Painted Ladies, também de Uber. O termo é utilizado para descrever grupos de casinhas coloridas e charmosas de estilo colonial victoriano e eduardiano que ficam lado a lado.


As mais famosas definitivamente são as que ficam no Alamo State Park, em São Francisco. Já apareceram em vários filmes e séries, inclusive na série Full House, ou "Três é Demais". Essas foram construídas entre 1892 e 1896. São um símbolo de São Francisco, definitivamente.

Deitamos no gramado do Alamo State Park e ficamos observando um pouco elas. São uma graça, mas fiquei com um pouco de dó das outras casas ao redor do parque, que não têm muita fama, mas são lindas também, haha!

Aliás, o parque, que é pequeno e ocupa uma quadra, também é muito gostoso de se ficar e passear. Bem arborizado e com um microclima perfeito. Adoramos passear por lá.

Twin Peaks 

Terminamos o dia nos Twin Peaks, dois morros com uma bela visão da cidade de São Francisco e um lindíssimo entardecer também! Além de fazer um frio descomunal, mesmo no verão!


Para chegar lá, voltamos para o hotel e pegamos o carro. Tem como subir até bem próximo do topo de carro, e depois pegar uma trilha de um minutinho só.

No topo fazia tipo... muito frio. Muito frio! Todo o frio que não tinha sentido na viagem eu senti lá, potencializado. O que eu mais desejava eram luvas, minhas mãos estavam pra cair, e o vento era muito forte. Tirei algumas fotos e, depois, me escondi deitado atrás de uma pedra, pra ver se conseguia me esquentar. O negócio foi tenso e sofrido, haha!

"Mas Igor, então vocês visitaram os locais de gravação da série Twin Peaks?". Não, gente, não tem nada a ver haha.

Dia #2

Palace of Fine Arts

Site: https://palaceoffinearts.org/
Preço: gratuito para visitar, mas há eventos pagos

O segundo dia começou no Palace of Fine Arts. A estrutura, de influências greco-romanas, teve várias de suas esculturas destruídas logo após o fim da da exposição que a originou, em 1915, mas a população achou que o Palácio era muito lindo para ser destruido. Ainda bem, ufa! Assim podemos apreciar o lugar, que é tão belo!
Dê uma volta pela sua parte interna, que rodeia um lago artificial, apreciando a bela arquitetura e a jardinagem. É um lugar fotogênico!

Ocean Beach

Seguimos até a praia de Ocean Beach. Quando o irmão da Liliam morava em São Francisco, ele dizia que aquela era a praia dele, haha! Como se vê, é uma praia bem simples, e de água gelada! Nada que se compara com as praias brasileiras, claro, mas é sempre bom ver o oceano.



Tinha gente caminhando feliz e tal, mas não tinha ninguém na água. Também pudera. Ninguém ali queria ter hipotermia.

Golden Gate Park

Site: https://goldengatepark.com

Bacana mesmo é ao lado o enorme Golden Gate Park! É um parque urbano gigantesco, e tem 4,1km², sendo, inclusive, maior do que o Central Park de Nova Iorque. O parque tem inúmeras atrações, algumas gratuitas, outras pagas. E o nível de qualidade dessas atrações é altíssimo.

Dica: Todo dia tem alguma atração com entrada gratuita no Golden Gate Park. Quando fomos, a entrada gratuita era no Jardim Botânico. Se quiser, pode priorizar esses lugares!

Moinho Holandês
Site: https://goldengatepark.com/windmills.html
Preço: gratuito
Nossa primeira parada foi em um Moinho Holandês. São dois no parque, um no lado norte e um no lado sul. Visitamos o do lado norte. É uma área com um moinho construído ao estilo holandês mesmo. Em sua área, há um jardim florido belo, o Queen Wilhelmina Tulip Garden. No auge da primavera, a área fica toda florida de belas tulipas!

O curioso foi que, ao chegarmos lá, pudemos notar um fenômeno comum que existe lá em São Francisco: a fog. Absolutamente DO NADA, o dia estava totalmente com céu azul, mas passou uma fog e deixou o céu branco! Por conta da geologia de São Francisco, isso pode acontecer. Acostume-se com a ideia!

Mas, meia-hora depois, já estava azul de novo!
Japanese Tea Garden
Site: http://www.japaneseteagardensf.com/
Preço: $9 adultos, $6 adolescentes até 17 anos

Logo depois, ainda no parque, seguimos para o Japanese Tea Garden, que é um jardim japonês. Ainda não fomos no Japão, mas este, certamente, foi o Jardim japonês mais incrível que já conhecemos até então. Com direito a pagodas que nem as de Kyoto e uma jardinagem impecável, o jardim irá te impressionar. Ande pelos caminhos e prepare a câmera — é fotogênico!
E também pudera, é o jardim japonês mais antigo dos Estados Unidos. Clássico! Originalmente chamada de "Vila Japonesa", em 1894, foi  feita para uma exposição temporária. Mas logo após o fim da exposição, tornou-se uma atração fixa, e uma das atrações mais populares de São Francisco!
Dica: Quem for em Março ou Abril poderá ver o lugar com árvores de cerejeira, as sakuras, floridas!
Conservatório de Flores
Site: https://conservatoryofflowers.org/
Preço: $9 adulto, $6 estudantes/adolescentes até 17 anos

Recomendamos almoçar o maravilhoso lamen no restaurante. Passamos na frente do Conservatório de Flores. Não tínhamos tempo para entrar, mas, de toda forma, o lugar é pra lá de bonito e compensa pelo menos passar!


Jardim Botânico
Preço: $9 adulto, $6 jovens de 12 a 17 anos, $2 crianças de 5 a 11 anos

Então seguimos para o Jardim Botânico, que estava de graça no dia. Belíssimo e agradável de se andar. Você pode conferir a flora de inúmeras regiões do planeta ali. Dá pra passar umas boas 2h andando e prestando atenção nos cenários.

Você pode encontrar um mapa do Jardim Botânico clicando aqui. Também nele, pode conferir quais são as atrações do Jardim.

Passeio de Barco até a Golden Gate

Preço: $33 para adultos, $26 para adolescentes (12 a 18 anos), $22 para crianças (5 a 11 anos)

Seguimos de carro pela bela cidade que é São Francisco em direção ao Pier 39, pois nosso objetivo era pegar um barco que faz o passeio por baixo da Golden Gate pelo entardecer. Lindo, sim ou sim? Não vou mentir, barco costuma me dar mal estar, mas a paisagem da Golden Gate é tão massa que compensa. E ela é maior do que a gente imagina!

Nós fizemos com a empresa Blue & Gold Fleet. São várias as opções de passeio, em barcos de tipos diferentes e de diversas durações, e você pode conferi-los e reservar com atencedência, caso deseje, pelo site oficial. O que a gente fez foi precisamente o SF BAY CRUISE ADVENTURE. Compramos na hora mesmo, mas, se quiser garantia, reserve com antecedência.

Durante o tour, há um auto-falante que explica sobre todos os lugares por onde passa.
De quebra, você ainda passa perto da Ilha de Alcatraz, famosa prisão de que não se podia escapar!

Dia #3: Indo embora de São Francisco

Descendo a Lombard Street de carro

Quando fomos embora da São Francisco, decidimos antes simplesmente voltar na Lombard Street e descê-la de carro pra sentir a emoção. Liliam quem fez questão, então ela que dirigiu. Segundo ela, é mais fácil do que parecia. A sensação é bem legal! Recomendamos.

Atravessando a Golden Gate

Ah, não! No outro dia, já era hora de ir embora de São Francisco. Que cidade gostosa! E, como estávamos indo para a região do Napa Valley, passamos pela Golden Gate. É um negócio que se deve fazer! Maior luxo, andar de conversível numa das pontes mais famosas do mundo, e não gastar tanto nisso! Atravessamos para o outro lado e paramos em dois mirantes estratégicos para ver a ponte. E assim terminou nossa épica passagem por São Francisco!



Logo da S2Station