Logo do S2Station
Background Padrão do Topo

Yosemite National Park em uma tarde - Dicas (Califórnia)

Escrito por -

Dicas sobre o que fazer em uma tarde no Yosemite National Park, na Califórnia, conhececendo o Yosemite Valley, o mirante Tunnel View, a Bridalveil Fall, e também os mirantes Washburn Point e Glacier Point.

Sobre o Yosemite

O Yosemite National Park é esplêndido. Era o que nos diziam sempre. "O melhor lugar do mundo", disse-nos um senhor, com brilho nos olhos. "Um espetáculo da natureza", disse-me outro. Não havia quem dissesse ser um lugar mais ou menos, era sempre incrível. Demos uma passadinha e confirmamos: o vale do Yosemite é um dos lugares mais lindos do mundo, e só de lembrar dele me dá arrepios. Além de ser enorme.

Daria para ficar semanas lá, mas, ao contrário do planejado, acabamos ficando apenas uma tarde. O objetivo era ficar uma tarde, e depois um dia inteiro, porém estávamos muito cansados da viagem e, ainda que fosse um lugar nada menos do que fenomenal, optamos por descansar no outro dia.


O vídeo acima, de apenas quatro minutos, explica o mesmo que há nesse post, só que com filmagens divertidas pelo Vale do Yosemite. Assista!
Veja também: conheça o nosso post sobre 2 dias em São Francisco acessando aqui.
Fiquem, portanto, com um mini-guia, e, então, com o nosso relato de uma tarde nesse incrível parque nacional.

Índice

Neste post, você lerá sobre os seguintes tópicos:

Mini-Guia

Onde fica?

O Yosemite National Park fica na porção centro-leste da Califórnia nas montanhas da Serra Nevada, nos condados de Mariposa e Touloumne, ocupando 3.081km².

Quando ir? 

O Yosemite é aberto o ano inteiro, 24h por dia, 7 dias por semana. O problema é que, no inverno, apesar de ser lindo, algumas rotas, como a para chegar de carro no Glacier Point, são fechadas. Ainda assim, é possível chegar ao Glacier Point, caso queira, por meio de uma trilha de 7,7km, a Four Mile Trail, que tem uma elevação de 980m, ou seja, não é impeditivo. De toda forma, para apreciar o parque em sua totalidade, caso queira, visite entre Maio e Setembro.

Quanto tempo ficar?

O Yosemite permite tanto uma visita rápida, como a nossa, de apenas uma tarde, como uma visita longa de semanas. Afinal, tem muita coisa pra fazer, e isso nos leva ao próximo tópico.

O que tem pra fazer lá?

Entrar em contato completo com a natureza! É o que vai encontrar lá! E o que tem pra fazer, afinal?
  1. Conhecer o Vale do Yosemite, que é a principal atração do parque. O vale tem 12km de comprimento, e cerca de 1km de profundidade, tornando uma simples volta por dentro vale um passeio cênico para apreciar os grandes paredões de granito que envolvem o caminho, e também as cachoeiras que, de tão altas, são vistas à distância. Não se pode deixar de passar pelo mirante Tunnel View, logo na entrada sul do parque, para se ter uma visão panorâmica do vale e a consciência de sua magnitude. Mesmo sendo enorme, ainda assim, compreende a apenas 1% da área do parque.
  2. Subir em pontos altos do parque, como os incríveis Washburn Point e Glacier Point, que permitem uma visão inacreditável do Vale do Yosemite visto de cima. É possível chegar nesses pontos de carro. Também se pode conhecer o ponto mais alto do parque, o Monte Lyell, com 3997m de altitude, onde há glaciares, como o Glaciar Lyell e o Glaciar Malclure.
  3. Fazer trilhas. Há inúmeras trilhas no parque, algumas pesadas e outras leves, para todos os gostos e portes físicos. Há, inclusive, trilhas acessíveis, asfaltadas, para chegar nas cachoeiras, que mesmo pessoas com mobilidade reduzida podem fazer tranquilamente.
    • Por exemplo, é possível subir até o Glacier Point por meio de uma trilha, a Four Mile Trail. É uma trilha difícil, de 7,7km, com elevação de 980m.
  4. Ver cachoeiras
    • São nada menos do que 21 cachoeiras para conhecer, sendo que a maior delas, a Yosemite Falls, possui 739m de queda, sendo a maior da América do Norte e a terceira maior do mundo.
  5. Conhecer bosques de sequoias gigantes, como o Mariposa Grove, que é o mais famoso, e que tem 200 árvores, e também o Toulumne Grove e o Merced Grove.
  6. Acampar em uma dos acampamentos do parque, que são cheios e com boa infraestrutura.
E isso não chega nem perto de tudo o que se pode fazer lá, apenas alguns exemplos. Nós mesmos só vimos uma cachoeira de perto (e várias de longe), demos uma volta no vale do Yosemite, e subimos nos mirantes Tunnel View, Washburn Point e Glacier Point. É pra se ficar lá um tempão!

Quanto custa? 

São $35 dólares por veículo ou $30 dólares por motocicleta, e você tem acesso ao parque por 7 dias, podendo entrar e sair. Tem também o passe de 12 meses, por $70 dólares, por pessoa. Ou então o passe de $80 dólares, o América is Beautiful, que te dá acesso por 1 ano a todos os parques nacionais dos EUA, por pessoa.

Para valores atualizados, ver o site oficial: https://www.yosemite.com/.

É necessário um carro especial? 

Não. As estradas são asfaltadas e muito boas. Porém trailers são proibidos em alguns trechos, como o do Glacier Point.

Fomos com um Camaro conversível baixinho de playba e deu certo. Ou seja, qualquer carro serve!

Onde se hospedar?

Recomendo hospedar dentro do Yosemite. Se se hospedar fora, como nós, vai precisar sair e entrar todo dia, e tem que ter muita paciência, o que não tivemos (por isso fomos somente 1 dia). Acampar é barato. Ficar lá dentro é caro. Porém há de compensar. Recomenda-se o Yosemite Lodge, e que as reservas sejam feitas com 6 meses de antecedência.

Relato

Chegando no parque

Pois bem, viemos do Napa Valley, que é pro lado de São Francisco, então chegamos pela entrada norte. Assim que você entra, você tem que pagar pela entrada, que é por veículo, como dissemos na seção anterior. Você paga e eles entregam um comprovante que te dá direito a uma permanência de 7 dias, e que deve ser colocado no para-brisas do carro, para provar que você de fato pode estar ali no parque, haha! E, não tenha dúvidas, eles fiscalizam isso. Os americanos são ninjas nesse aspecto.

Não tinha muita fila, então foi rápido para entrar.
No meio do caminho, paramos em alguns pontos na margem do rio para tirar fotos, fazer vídeos e dar uma boa refrescadinha. Spoiler: a água é gelada, gelada! Afinal, é frequente que os rios sejam formados por conta de degelo.

Half Dome


Assim que entramos no Yosemite Valley, paramos na frente do Half Dome, essa uma incrível estrutura de pedra que sobe do nada. Apesar das fotos, tenho certeza de que vocês não terão ideia da magnitude desse negócio. É maior do que se imagina! Fenomenal! E é tão grande que, de muitas partes do parque, é possível vê-la, ali, imponente. É a cara do Yosemite.

Trilha para a Bridavail Fall

Estacionamos e pegamos uma trilha logo à direita. O bacana das trilhas principais por lá é que são bastante inclusivas, fáceis e asfaltadas, de modo que mesmo pessoas com mobilidade reduzida podem curtir a natureza!
A trilha é formada por uma floresta fechada, com rios aqui e ali. É uma vegetação um tanto diferente da que estamos acostumados no Brasil. O dia estava perfeito para as atividades ao ar livre, então o parque tava cheio de famílias que iam ali passar o dia.
E, depois de andar um pouquinho, logo chegamos em uma das 21 cachoeiras do Yosemite: a  Bridalveil Fall! É uma queda d'agua de 188m de altitude, bem grande! É possível chegar perto dela, mas daí você tem que passar por uma trilha cheia de pedras — e essa é a única parte difícil do passeio. A maioria das pessoas não faz. Optamos por não ir muito longe, mas os aventureiros podem ir seguindo!

Uma volta no parque

Voltamos para o carro e o nosso objetivo era dar uma volta completa pelo parque. O bacana de estar com um conversível nesse caso foi sentir o ar puro do Yosemite enquanto estávamos dirigindo, uma delícia! Paramos onde bem deu vontade para apreciar a beleza do Vale de dentro e suas montanhas enormes, nada menos do que sensacionais.
Paramos na entrada da trilha para ver as Yosemite Falls,

É mais bonito do que no vídeo, pode crer. E, se não estiver achando bonito,  olha, acho que temos algum problema aqui...

Mirante Tunnel View

O sol estava se escondendo, então decidimos ir subindo até um ponto alto que é o Glacier Point. Seria 1h de subida direto, mas com algumas paradas.

A primeira é no mirante Tunnel View, que é o mais icônico do parque. Caraca, foi nesse momento em que eu pensei, CARAMBA, mas isso é uma perfeição da natureza mesmo. Deu até uma emoçãozinha. Lindo, lindo, lindo! Sem palavras. É obrigatório.

O caminho até o Glacier Point é um pouco longo, e ocorre pela Glacier Point Road, aberta geralmente entre maio e setembro. Gastamos 1h de estradas curvas e tensas! Mas, enquanto havia luz, tava de boas. Você sobe, sobe, sobe, sobe, e, quando acha que tá chegando, sobe mais e mais! Não para de subir!

Washburn Point

Antes do Glacier Point, vale a pena parar no Washburn Point para uma visão de tirar o fôlego. É lá que você tem noção do quanto subiu, é assustador! A altitude é de 2280m.

A visão é muito parecida com a do Glacier Point, com a diferença de que se vê o Half-Dome de lado, e se tem uma visão de duas cachoeiras: as Illilouette Falls.

Glacier Point

Dando uma voltinha

Subindo de carro mais um pouco, por fim, chegamos no Glacier Point, onde pudemos apreciar a melhor visão do parque. É de chorar. Como definir em uma palavra? Soberbo. Eu me arrepio todo enquanto escrevo esse texto, e não tem outra reação possível! Lá, a altitude é de 2.200m. É mais ou menos o mesmo nível da Washburn Point.
Para muitos, este lugar possui a melhor vista da Califórnia, que é um estado que já é fodão e cheio de paisagens impressionantes por qualquer lugar em que você passa, então imagina...
Dica: alternativamente, você pode acessar o Glacier Point por meio de uma trilha, a Four Mile Trail. Ela é de 7,7km, e conta com uma elevação de 980m. Se tiver condicionamento físico e ânimo, é uma opção!

Vendo as estrelas

Apreciar as estrelas no Glacier Point é ótimo!

O parque é aberto por 24h, então não tinha ninguém lá para nós enxotar. Ficamos lá no Glacier Point até o sol sumir, e, por ser época de Lua Nova, o céu estava preenchido por estrelas em um nível que só vimos antes no Atacama. Uau!
Ok, pra voltar, depois, foi um sufoco descer a montanha no escuro, e só chegamos em nossa hospedagem às 3h da manhã, mas foi perfeito!

Veja também


Veja também o nosso post sobre dois outros parques nacionais próximos que você pode fazer em um dia só! São o Kings Canyon e o Sequoia. São lindíssimos, e, neles, você poderá ver a árvore mais volumosa do mundo - a General Sherman. Você pode acessar o post aqui.
Logo da S2Station