Logo do S2Station
Background Padrão do Topo

Frutillar: O que fazer | Chile | Dicas de Viagem

Escrito por -

Roteiro e Dicas sobre o que fazer em uma viagem a Frutillar, cidade colonial alemã na região Los Lagos do Chile, incluindo passeio por Frutillar Bajo e pelo Museu Colonial Alemão.

O moranguinho gostoso do sul do Chile

Ahh, Frutillar! Me diz o que ele significa pra mim? Ela é o morango lá do sul do Chile! Essa cidadezinha colonial alemã de 1856 no sul do Chile, na região Los Lagos, próxima de Puerto Varas e Puerto Montt, é de um charme só. Respira-se música às margens do lago Llanquehue com uma visão do vulcão Osorno. Ficamos em uma tardezinha pra lá de gostosa nessa cidade incrível e fotogênica, que, para nós, fica sendo uma das mais autênticas e belas de origem alemã.

Temos algumas dicas e também um roteiro sobre o que fazer por lá. E é o que vocês lerão neste post!



O vídeo acima tem apenas 5 minutos e, com vídeos bem dinâmicos e divertidos, explicam a mesma coisa que este post. Se preferir, pode assisti-lo!

Visitamos em Fevereiro de 2019.

Índice

Este post tem o seguinte conteúdo:
Tem muito restaurante bom pra apreciar...
... e a vista é linda!


Mini-Guia

Quando ir?

Frutillar pode ser visitada durante o ano todo. Chove bastante em toda época, mas se quiser um clima mais aberto, menos frio e com mais chance de ver o vulcão Osorno, visite entre outubro e março, na primavera ou verão.
Atenção: Sugerimos evitar janeiro, pois a região fica infestada de insetos chamados tabanos. Eles não transmitem doenças, mas picam doído. Nós fomos em fevereiro e vimos alguns. Eles são realmente enormes e assustadores. E perseguem se você estiver usando azul ou roupas pretas. Dá medo.
Alta temporada: Vale lembrar, também, que, entre dezembro e fevereiro há as férias escolares no Chile, então esperem multidões.
Se quiser aproveitar neve e estações de esqui, saiba que neva pouco na cidade de Frutillar em si, mas que, durante o inverno, de julho a setembro, você pode esquiar no vulcão Osorno! Então pode ser uma boa pedida também. Só te prepara pra levar bons casacos!
Essa casa bonitinha é... adivinha? Uma escola!
As casas são lindas em Frutillar.

Como ir?

O aeroporto mais próximo é o de Puerto Montt (PMC). Então, antes de mais nada, você pode pegar um avião de Santiago para Puerto Montt. O vôo tem duração de 1h40min. Com a JetSmart, uma low cost que tem lá no Chile, sai baratinho: R$200 ida e volta. Mas também tem opções de companhias aéreas como SKY e LATAM.

Tem também opção de ir de ônibus ou para Puerto Montt ou para Puerto Varas, mas aí são 13h de duração. Mas não é de todo ruim, porque os ônibus normalmente são semi-cama, e você vai bem confortável - exceto pelo calor dentro dos ônibus se for no verão. Acreditem em mim.



Estando em Puerto Montt ou Puerto Varas, você pode:
  1. Alugar um carro e ir. A estrada é tranquila e tem um pedágio. De Puerto Varas a Frutillar vai meia hora.
  2. Contratar um tour: há uma infinidade de agências de turismo nas cidades, escolha a sua e contrate o tour.
  3. Ônibus: Ou então pegar um ônibus circular que parte de Puerto Varas. Para saber os horários e se planejar bem para pegar ônibus, sugerimos utilizar o aplicativo Moovit. Ele é bastante útil, e está disponível tanto para Android quando para iOS. Mas tenha em mente que você vai gastar mais tempo. Um ônibus até Frutillar costuma ser de 1h.

Quero comer? Tem?

A cidade é famosa por sua gastronomia, então não faltam opções. Não comemos lá por falta de tempo, mas é algo que você deveria fazer.
Placa indicando que Frutillar foi fundada em 1856.
Tudo em Frutillar faz referência a música.


Quanto tempo ficar?

Basta ficar uma manhã ou uma tarde. Mas dá pra ficar o dia inteiro.

Além disso, a cidade pode ser sua base para explorar a região Los Lagos. Normalmente, escolhe-se Puerto Varas, pela sua posição central. Mas nada impede que seja Frutillar, ainda mais se você quiser aproveitar uma cidade que, na minha opinião, é mais charmosa e aconchegante.

Neste sentido, abaixo está um mapa com os hotéis disponíveis no Booking. Basta navegar pelo mapa:

((mapa booking))

Frutillar Alto? Frutillar Bajo? Qual é a diferença?

Frutillar é dividida em duas partes: uma parte alta, a Frutillar Alto; e uma parte baixa, a Frutillar Bajo. Podemos definir da seguinte forma: a parte alta é residencial, enquanto a parte baixa é turística. Para você, turista, vá direto para Frutillar Bajo.

Roteiro

Orla de Frutillar Bajo

A orla é uma delícia de passear. Ao longo dela, você poderá apreciar casas de arquitetura alemã, todas fofinhas e fotogênicas, e com jardins floridos! São muitos restaurantes, lojinhas e atrações agradáveis, com a possível vista do vulcão Osorno, caso ele não esteja tímido, escondido por trás das nuvens.

Liliam no Muelle de Frutillar.
Posando para uma foto, fingindo que estou relaxando.

Estes foram os pontos que visitamos:

Piano de Ferro

Andamos pela orla do lago em Frutillar Bajo, começando pelo piano de ferro, essa escultura de piano, que, apesar de tudo, não emite som, mas é uma graça! Falando em graça, foi o que fizemos por lá: não deixe o espírito divertido ir embora! Toque o piano como se fosse Mozart ou Beethoven!

O tal do piano de ferro...


Muelle de Frutillar

Então aprecie o Muelle de Frutillar, que é esse Pier lindíssimo. Se estiver em um dia de sorte, o vulcão Osorno aparecerá logo no fim do Pier. De toda maneira, é pra se apreciar!
Na parte de baixo do pier.
Com a visão do Osorno. Lindo ou maravilhoso?

Monumentos da Orla

Ao longo da orla, existem vários monumentos que foram construídos com o objetivo de olhar o vulcão, como um gazebo, que, aliás, tem um teto magnífico!
Uma harpa.
Observação do Osorno.

Há também esculturas musicais, como uma harpa, uma clave de sol, e também uma nota musical. Até mesmo os pontos de ônibus que você observar são musicais.
Uma clave de sol.
Uma nota musical.

Teatro del Lago


Não chegamos a visitar, apenas avistamos de longe. O Teatro del Lago é um teatro que você pode visitar para assistir a apresentações musicais, afinal, é uma cidade sobre música, certo? Deu preguiça de ir até ele porque era meio longe, mas agora, vendo imagens do interior, bateu o arrependimento. Se olhar no site oficial, vai ver que o palco dá para uma visão do mar (e do vulcão). Incrível.

O Teatro del Lago.

Museu Colonial Alemão (Museo Colonial Alemán)

O que mais curtimos em Frutillar e onde gastamos mais tempo foi no Museu Colonial Alemão. É uma área grande, em um morro, com jardins e casas coloniais alemãs, que ora servem para expor peças antigas, ora são preservadas e servem para mostrar exatamente como eram em suas épocas!

O museu é bem grande. A gente pirou loucamente com ele, tanto que ficamos tipo cerca de 4h só nele. Foi paixão demais. É muito fotogênico. Você aponta a câmera pra qualquer lado e vai sair uma foto linda. Não pense que ele é só a parte próxima da entrada. Na verdade você tem que subir o morro que tem dentro dele para ver tudo. E não deixe de fazê-lo. A seguir, o que fizemos no museu:

Jardins 

E começamos explorando os jardins logo em sua frente. É belíssimo, florido, e tem até um lago em formato de coração!
Jardinagem impecável...
... e hortênsias para todo lado. Amo demais!
Já disse que um destaque do lugar são as suas flores? Belas e exóticas, bem variadas. Não escondo minhas favoritas: as hortensias!

Moinho de Água

Uma atração é o Moinho de Água. Nele, você pode entender como funciona um moinho, e aproveitaram para incluir peças antigas utilizadas na época para exposição, com a explicação de cada uma. Um banho de história!

O moinho. Lindíssimo!

Armazém

Andamos em direção ao Armazém , essa casa estilosa. Demos uma volta em torno dela para apreciar seus jardins, que são belos e cheios das hortensias. Entramos e, para a nossa surpresa, ela tem, além de várias peças para exposição, uma linda carroça! Adoramos!

O armazém.

Casa do Ferreiro (Casa del Herrero)

E agora era hora de subir um pouco até uma casinha na colina, a Casa do Ferreiro. Era uma casa colonial com sua estrutura conservada, do jeito que era quando os imigrantes alemães moravam nela! E com visão de tirar o fôlego!

Dentro da casa do ferreiro.

Casona de Campo

Subindo até o fim da colina, a gente se deparou com um cenário de filme. Um lindo caminho com uma casa linda ao final, a Casona de Campo. Uaaaau! E o céu ainda abriu maravilhoso!
A parte da frente da casa...
... e a parte de trás!
A casa é no mesmo estilo da de baixo, só que claramente de uma família mais rica. É maior e mais luxuosa.

Depois descemos de volta para a cidade, para curtir um restante de dia. O vulcão Osorno estava aparecendo magnífico!
Logo da S2Station